Textos - Crônicas - Contos

Nem te conheço, mas penso em você e me vem a saudade

5be733b9da3d6e608cbb2f40a9657bf3

Clique aqui e escute uma boa música enquanto ler.

É sexta-feira e estou totalmente entediada. Mas não posso reclamar. Era isso que eu queria depois de tanto pedir uma pausa na agitação da minha vida. Sabe como é, trabalha demais, não tem tempo pros amigos, pra família, não tem tempo pra você. Sempre coloco a culpa disso tudo em Eva. Por que ela foi morder aquela bendita maça? Agora sou obrigada a trabalhar de segunda a quinta, ouvir reclamações de um chefe que é insuportável e ter que conviver com a triste realidade de ainda não ser casada e por isso ser motivo de piadas desagradáveis.

Sinto saudade de estar envolvida, de ser parte de um meio, de um grupo, de ter amigos. Até tenho alguns, mas todos bem resolvidos e com seus respectivos pares. Mas também se for analisar, são amigos de festa, baladas, saídas rápidas e depois cada um em seu canto, não tem muito envolvimento.

Saudade do mar, da areia da praia, do riso frouxo e do cabelo solto sendo levado pelo forte vento. Das coisas que tenho saudade, uma apenas não é concreta. É meio louco, mas sinto falta de algo que ainda não vivi. Falta de alguém que não sei onde mora, com o que trabalha, se já concluiu os estudos, se está entediado, se tem sorriso bonito, se é alegre. A única coisa que sei — ou pelo menos acredito fielmente — é que ele já existe e está em algum lugar agora.

Talvez ele tenha alguém e até pense que eu tenho alguém também. Talvez a gente já tenha se visto, ou talvez, tenhamos virado o olhar. — Será que ele é aquele cara da padaria rabugento que ficou reclamando enquanto eu contava minhas moedas para entregar a atendente? — Não posso negar que era lindo e tinha um sorriso instigante.

Mas, só tenho certeza de uma coisa, ele nem sonha que nesse exato momento eu estou aqui escrevendo sobre ele, sobre nós, nossos planos, nosso cachorro e três filhos. Nem imagina que eu espero pelo dia em que não terei nada mais que o agora. Um dia em branco, em que eu possa sentar com ele na cozinha, fazer o café, ler o jornal e ouvi-lo cantar uma música.

Enquanto ele não vem, me faço um bem. Arrumo a casa e nisso, me preparo também.

Vanessa Pérola

cabecalho-de-email

Anúncios

4 comentários em “Nem te conheço, mas penso em você e me vem a saudade

Comente o que achou desse post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s